Usando o Dropbox com o Openbox

Posted by OgMaciel on January 3rd, 2009 filed in Mandriva, Ubuntu

Dando continuidade ao post do Vladimir Melo, gostaria de compartilhar minha experiência usando o programa Dropbox.

Mesmo sendo um usuário do GNU/Linux por tanto tempo, foi somente 2 anos atrás que comecei a usá-lo o tempo todo. Como eu antes trabalhava como um desenvolvedor de .NET e Oracle durante o dia para o Departamento de Educação da cidade de New York, eu tinha um ambiente padrão de desenvolvedor instalado em meu sistema e nada mais. Isto significa que eu não podia instalar nenhum outro programa em meu sistema devido as políticas super atiquadas adotadas pela gerência. Para você ter uma idéia, eu não podia nem mesmo pesquisar por informações online e fui aconselhado a fazer tudo isso de casa e trazer o resultado no dia seguinte para o trabalho, mas isto é material para um outro post.

Uma forma que achei de diminuir meu sofrimento foi usando alguns aplicativos portáteis que podem ser executados a partir de um pendrive, por exemplo, e por 2 anos fui um ávido usuário do Portable Firefox. Eu também salvava meu código pessoal neste mesmo pendrive para que eu pudesse então trabalhar de casa altas horas da madrugada (pois é, não tinha acesso remoto também). Depois de algum tempo, a tarefa de guardar meus favoritos, código e arquivos sincronizados entre meu sistema Windows do trabalho e meu sistema GNU/Linux de casa se transformou em algo muito chato de manter.

Adiante o filme alguns anos e você me encontra agora em meu trabalho atual, rPath, uma companhia formada pelos primeiros engenheiros da Red Hat, dedicada a simplificar a distribuição de produtos no mundo virtual, no estado de North Carolina, onde eu posso usar sistemas livres e abertos todos os dias! E eu que pensava saber uma coisa ou duas sobre como usar e configurar sistemas e aplicativos, aprendi bem rápido que ainda tinha muito que aprender! Imediatamente parei de usar editores gráficos de texto (nada de mal com o gEdit) e virei um fã de carteirinha do vim, também trocando o Firefox e Winamp pelo Epiphany e Rhythmbox, e finalmente pude voltar a usar o meu gerenciador de janelas predileto: Openbox. Não que eu tenha algo contra outros gerenciadores mas o Openbox tem sempre sido o sistema que me agrada com sua simplicidade desde meus dias do Gentoo.

Tudo estava indo muito bem na minha nova vida, aprendendo uma tonelada de coisas novas e trabalhando com coisas de tencologia de ponta, mas… já que a companhia me deu um laptop de trabalho, eu ainda tinha os mesmos problemas sincronizando meus arquivos entre meus sistemas. Ok, ok, existem algumas ferramentas por aí e é claro que poderia criar meu próprio script para ajudar nesta tarefa, mas eu queria algo mais fácil! Eu queria algo que funcionasse “out of the box” sem ter de investir muito tempo ou mão de obra, com integração completa e 100% fácil de usar. O dia que o Dropbox para o GNU/Linux foi anunciado foi o dia que eu deixei de carregar um pendrive comigo!

Como o meu intúito não é de fazer propaganda para o Dropbox, basta dizer que:

  • Dropbox facilita o armazenamento e compartilhamento de seus arquivos online.
  • Executa no segundo plano de seu sistema, sem mais uma interface para você aprender a usar.
  • Sincroniza seus arquivos automaticamente de seu sistema para a web.
  • Conecte e acesse seus arquivos de qualquer lugar usando um navegador web ou dispositivo móvel.

Interessante, não? Mas ainda tem mais! O cadastro completamente free oferece 2GB de armazenamento usando o sistema S3 da Amazon, e todos seus arquivos são transferidos por SSL criptografados com AES-256 e armazenados como a diferença (delta) do estado anterior, como um sistema de controle de versões igual o SVN, CVS, Mercurial, Git, etc

Dropbox

Infelizmente existe um problema com este aplicativo, já que o Dropbox anuncia que se integra muito bem com o Nautilus, o que indica que somente usuários do GNOME podem desfrutar de seus recursos… ou será?

Outra noite eu estava reclmando sobre este problema com um amigo quando ele sugeriu, “por quê você não verifica se o serviço está rodando e veja se ele funciona sem o Nautilus?” Então eu entrei no Openbox e… nada do Dropbox! Continuei investigando e o comando ps aux | grep drop me disse que o serviço dropboxd era iniciado a partir do diretório $HOME/.dropbox-dist/. Sem pensar duas vezes adicionei mais uma linha contendo "~/.dropbox-dist/dropboxd &" no meu arquivo  $HOME/.config/openbox/autostart.sh, re-iniciei o Openbox e… tudo funcionando! Tudo bem que eu não tinha o ícone na bandeja do sistema aparecendo no pypanel, mas tudo estava funcionando como pude verificar ao modificar um arquivo e vi a informação sobre esta modificação aparecer na minha página pessoal do Dropbox! Ahhh, as possibilidades!!!

A primeira coisa que fiz foi criar uma pasta chamada dotfiles dentro do novo diretório que foi criado em meu sistema chamado $HOME/Dropbox, e movi todos os meus arquivos que começam com um ponto (por exemplo, .vimrc, .bashrc, etc) para lá. Então criei links simbólicos em seus lugares originais assim fazendo que todos meus arquivos de configuração fossem links para os arquivos dentro da pasta $HOME/Dropbox/dotfiles:

$HOME/.vimrc -> Dropbox/dotfiles/.vimrc
$HOME/.bashrc -> Dropbox/dotfiles/.bashrc

Também adicionei todos os meus arquivos de configuração do Openbox que vivem em $HOME/.config/openbox e  os substituí por links para garantir que meu ambiente Openbox, menus e personalizações estariam disponíveis para mim quando usando outros sistemas, assim como também adicionei meu $HOME/.ssh e $HOME/.gnupg. Já está babando?

No dia seguinte fui para o trabalho (eu raramente uso meu laptop quando estou em casa, preferindo usar meu desktop) e instalei o Dropbox. Logo em seguida criei os mesmos links simbólicos que criei em casa (hoje em dia tenho um script armazenado no próprio Dropbox que faz tudo isso!) e pronto! Meu sistema de trabalho parecia uma cópia fiel do meu sistema de casa, e melhor de tudo, toda vez que eu modifico qualquer um destes arquivos, eles são automaticamente sincronizados e disponibilizados em ambos sistemas!

Openbox with Dropbox (not seen) makes for a great system

Em conclusão, o conjunto Openbox com Dropbox é realmente uma excelente combinação para aqueles que preferem um sistema leve com uma forma fácil de sincronizar/fazer backup seu sistema! Eu realmente recomendo! Algumas coisas que eu gostaria de ver acontecer com as próximas versões do Dropbox seria a padronização do lugar onde o serviço dropboxd é instalado e suporte oficial para outros gerenciadores de arquivos. Também gostaria de ver uma forma mais fácil de restaurar modificações feitas em um arquivo (lembre-se que tudo é controlado por um sistema de versões) sem ter de sobrescrevè-los. Vou ficar na expectativa que o pessoal do Dropbox implemente mais recursos bacanas neste novo ano! :)


6 Responses to “Usando o Dropbox com o Openbox”

  1. Evandro Pastor Says:

    Fala Og! Eu ja tinha lido alguns artigos sobre o Dropbox, mas ainda não estava convencido de que seria uma boa experimentar. Mas depois desta dica fiquei animado. Valeu pela dica :D Abraço!

  2. Henrique P. Machado Says:

    Bendito seja o dia em que você me apresentou ao Dropbox!
    Já não uso só pra backup de arquivos essenciais, mas para compartilhar algumas coisas com os mais chegados. :D

  3. Usando o Dropbox com o Openbox Says:

    [...] por Og Maciel (ogmacielΘgnome·org) – referência [...]

  4. João Fernando Mortani Says:

    Muito obrigado por me apresentar a um programa que apartir de hoje vai ser muito util para mim, estou entrando na faculdade e morando longe de casa, vai ser util pra quando eu for pra casa ou fazer trabalho em outros lugares…

    eu gostei também da boa sincronização dele que voce disse!

  5. sfair Says:

    Ótima dica Og, realmente de grande valia para manter arquivos sincronizados.

    A única coisa que me preocupa ao fazer links simbólicos é para o caso do dropbox ficar fora do ar =\

  6. Alex Tercete Says:

    Muito bom, mesmo! Já tinha lido esse post antes, mas só hoje resolvi testar o Dropbox. Essa coisa de compartilhar os dotfiles é genial! Toda hora que eu incrementava meu ~/.vimrc, ~/.vim ou ~/.config/openbox/menu.xml, eu tinha que alterar o do notebook, desktop, trabalho e faculdade. Desses 4, só o do trabalho não é Linux (mas eu uso gVim, ainda assim). Falando nisso, tem como simular esse macete dos links simbólicos no Windows?

    Vou roubar essa sua idéia do script para criar os links, se não se importar! Tem como você compartilhar ele com a gente?

Leave a Comment

*